Quando você entra em um salão de beleza ou clínica estética, é provável que seja solicitado a preencher uma ficha de anamnese. Embora possa parecer apenas um procedimento burocrático, a ficha de anamnese desempenha um papel crucial na garantia da segurança e eficácia dos tratamentos de beleza. Neste artigo, vamos explorar a importância da ficha de anamnese para os profissionais da beleza e por que você deve encará-la com seriedade.

O que é uma ficha de anamnese?

A ficha de anamnese é um documento que contém informações sobre a história médica, estilo de vida e necessidades específicas de um cliente. É uma ferramenta essencial para os profissionais da beleza, como esteticistas, cabeleireiros e manicures, que desejam oferecer tratamentos personalizados e seguros.

1. Segurança em Primeiro Lugar

A segurança do cliente é uma prioridade fundamental para qualquer profissional da beleza. Muitos tratamentos, como tintura de cabelo, depilação a laser e procedimentos de skincare, envolvem o uso de produtos químicos e equipamentos que podem causar reações adversas. A ficha de anamnese permite que o profissional conheça as condições médicas, alergias e medicamentos que o cliente está usando, garantindo que o tratamento seja adaptado às suas necessidades específicas e minimizando o risco de efeitos colaterais indesejados.

2. Personalização de Tratamentos

Cada cliente é único, e o que funciona para um pode não funcionar para outro. A ficha de anamnese ajuda os profissionais da beleza a entender as necessidades e objetivos individuais de cada cliente. Isso permite que eles personalizem os tratamentos e produtos para atender às expectativas do cliente, resultando em resultados mais satisfatórios.

3. Economia de Tempo e Recursos

Ao coletar informações detalhadas na ficha de anamnese, os profissionais da beleza economizam tempo e recursos, evitando a realização de tratamentos que podem ser inapropriados ou ineficazes para o cliente. Isso não só beneficia o cliente, mas também otimiza o tempo e os materiais do profissional, contribuindo para um ambiente de trabalho mais eficiente.

4. Estabelecimento de Relações de Confiança

Quando os clientes percebem que os profissionais da beleza se preocupam com sua saúde e bem-estar, isso contribui para o estabelecimento de relações de confiança. A ficha de anamnese demonstra profissionalismo e cuidado, o que pode resultar em clientes leais que retornam ao salão regularmente.

5. Avaliação da Evolução do Cliente

Além de ajudar na decisão de tratamentos iniciais, a ficha de anamnese também é valiosa para acompanhar a evolução do cliente ao longo do tempo. Os profissionais da beleza podem registrar informações sobre tratamentos anteriores e ajustar suas abordagens com base nos resultados e na resposta do cliente aos tratamentos.

Em resumo, a ficha de anamnese desempenha um papel crucial na segurança, personalização e eficácia dos tratamentos de beleza. Para os profissionais da beleza, é uma ferramenta essencial que não deve ser subestimada. Para os clientes, preencher uma ficha de anamnese com honestidade e precisão é o primeiro passo para garantir que você receba tratamentos de alta qualidade que atendam às suas necessidades específicas. Portanto, da próxima vez que você for a um salão de beleza ou clínica estética, lembre-se de que a ficha de anamnese é mais do que apenas papel; é um instrumento valioso para garantir que você saia se sentindo e parecendo o seu melhor.

Existem várias formas de se fazer uma anamnese:

Anamnese livre: A ficha está em branco e o cliente conta à história da própria doença, o profissional anota tudo que o cliente conta.

Anamnese dirigida: É a mais usada pelos profissionais da beleza, as perguntas já estão prontas e são abertas e fechadas, nela o profissional dirige as perguntas especificas ao cliente, nesse método o profissional deve fazer perguntas simples, de acordo com o nível de entendimento do cliente, para que o entrevistado entenda com clareza.

O local onde a Anamnese é feita, deve ser privado, sem ser interrompido. Além da entrevista já preparada previamente para o cliente responder, é preciso fazer os testes diretos adicionais para confirmar o estado do córtex, a porosidade do cabelo, qualquer sensibilidade alérgica a um produto e a presença de químicos de tratamentos anteriores.

Teste de porosidade
A porosidade é uma capacidade do cabelo em absorver a humidade. O cabelo danificado (normalmente carregado de forma negativa) será altamente poroso, com as camadas da cutícula aberta expondo o córtex interior. O cabelo neste estado terá um aspecto opaco e seco, e pode ser quebradiço. Quanto mais poroso for o cabelo, mais rapidamente um tratamento terá efeito e o tempo de processamento deverá ser ajustado de acordo.

Idealmente, o cabelo danificado e muito poroso tem de ser cortado antes da coloração ou permanente. Por vezes a porosidade varia, o que é particularmente comum no cabelo longo, com raízes de maior oleosidade e pontas secas.

Com uma mão, segure uma mecha pela ponta da haste capilar. Com a outra mão, deslize o polegar desde a ponta até a base. Avalie a rugosidade ou suavidade do cabelo utilizando as seguintes indicações para determinar um modo de ação:

Suave e brilhante
A cutícula é densa e forte. O cabelo com baixa porosidade pode ter falta de hidratação e resistência ao tratamento.

Ligeiramente áspero
Isto normalmente é indicador de um cabelo saudável e normal.

Áspero
Demasiado poroso: o cabelo pode ter sido tratado anteriormente.

Muito áspero, quebradiço e seco
Indica cabelo danificado, que pode ser o resultado de demasiados trabalhos técnicos e ferramentas térmicas. Utilize tratamento de reparação ou corte as partes danificadas.

Teste de diâmetro
O cabelo fino é normalmente mais propenso a excesso de oleosidade ou sobrecarga; por oposição, o cabelo grosso pode demorar mais tempo a reagir a um tratamento. A avaliação do diâmetro do cabelo irá fornecer informações úteis quando optar por um tratamento de reparação, adicionar coloração ou ondulação.

Com a experiência, o toque do cabelo é normalmente suficiente.

Teste de elasticidade
A elasticidade do cabelo pode determinar o estado do córtex; o cabelo bem hidratado é elástico. Para testar a elasticidade, pegue num fio de cabelo com ambos os polegares e indicadores e estique o cabelo.

O cabelo saudável irá esticar cerca de 30% a mais do seu comprimento e voltar ao tamanho original. O cabelo danificado pode não voltar totalmente ao tamanho original, enquanto o cabelo seco ou quebradiço pode partir quando posto em tensão. Use os resultados deste teste para verificar se são necessários cuidados adicionais antes de qualquer procedimento.

Teste de alergia
Em casos raros um reação alérgica pode provocar vermelhidão, inchaço, bolhas. Por isso um teste de alergia ou outro avaliação deve ser efetuada, antes da aplicação do produto. Mesmo em clientes que já aplicaram coloração anteriormente. Um teste de alergia deve ser efetuado pelo menos 24 horas antes de executar o tratamento químico. O teste deve ser aplicado numa área do cotovelo.
• Aplicar uma pequena quantidade de creme colorante na zona interior do cotovelo na pele mais fina, com um cotonete.
• Deixar atuar por 45 minutos
• Após o tempo de pausa de 45 minutos, remover o creme colorante com água.
Se alguma reação ocorrer durante o tempo de pausa ou nas 24 horas seguintes a cliente deve lavar esta zona imediatamente e não deve aplicar nenhuma coloração.

Este teste serve como uma importante precaução. Contudo, deve ter em conta mesmo que tenha efetuado um teste de alergia, o cliente pode experienciar uma reação quando colorir o cabelo. O teste de alergia não é uma garantia vitalícia, no futuro pode ocorrer uma reação alérgica. peça ao seu cliente para consultar um médico se existirem dúvidas.

Teste de incompatibilidade e de sais metálicos
Alguns produtos que o cliente possa ter usado no cabelo podem reagir adversamente aos produtos utilizados no salão. Entre estes encontram-se normalmente os restauradores de coloração, que podem deixar resíduos químicos de sais metálicos fazendo com que o cabelo fique verde, húmido ou quebradiço quando combinado com peróxido de hidrogénio ou similar.

Se houver suspeita de uma utilização anterior de um produto de base química, ou se for possível que um tratamento anterior não foi removido, utilize o seguinte teste:
• Misture 40ml de água oxigenada de 20 volumes (6%)
• Corte algumas amostras de cabelo do cliente (certifique-se de que é da área suspeita) e prenda-as com algodão ou fita adesiva
• Coloque as amostras de cabelo na solução durante 30 minutos
Se o cabelo mudar de cor ou se se formarem bolhas, ou se a solução estiver quente, não realize qualquer processo.

CLIQUE AQUI e tenha uma ficha de Anamnese para o seu salão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Salve o Planeta!

Reuse – Reutilize – Recicle

Abrir bate-papo
Como podemos te ajudar ?
Olá,
Podemos ajudá-lo?